1º ano A - As conchas falam?

thais

As conchas falam?

Os alunos iniciaram as investigações sobre as conchas que tinham na sala de aula e questionavam sobre os sons que vinham destas conchas, até que um dia, um aluno ofereceu em trazer caracóis do jardim de sua casa, para investigarem se era possível estudar também sobre suas conchas. Com estas pesquisas, eles descobriram muitas informações sobre este bichinho tão pequeno, mas muito importante na natureza e compararam também ao caramujo, suas semelhanças e diferenças.

Local – Sala 01

1º ano B - Transformando em sabores tudo que reaproveitamos dos alimentos

1b

A casca da banana é sua semente? O que podemos fazer com ela?

Partindo destas perguntas, os alunos começaram uma série de investigações sobre os mistérios das germinações e como reaproveitar as diferentes partes dos alimentos na nossa alimentação, preocupando-se em garantir todos os nutrientes necessários à nossa saúde.

Local – Sala 02

1º ano C - Misturas - ação e transformação

1c

O que é ciência?

Foi através deste questionamento que os alunos realizaram algumas misturas de elementos, para descobrirem as diversas reações, até que se encantaram com a transformação do sal, ao acompanharem dia a dia a reação desta substância na água chegando na evaporação. Estenderam o assunto também ao plano geográfico, sobre os desertos de sal no mundo e suas características.

Local – Sala 03

1º ano D - Fungos: a magia da natureza

1d

O que são fungos?

A investigação sobre este tema começou da observação que os alunos faziam em sala de aula diariamente sobre a plantação dos feijões. Eles perceberam que os feijões não estavam crescendo de maneira saudável e que haviam algumas manchinhas brancas em suas fracas folhas. Mas o que poderia ser aquilo?

Eram os fungos! Passaram então, a investigar o que eram os fungos, como se formavam, os tipos de fungos que existem, os malefícios e benefícios deles na natureza.

Local – Sala 07

1º ano E - A importância das minhocas no meio ambiente

1e

O que é uma terra boa?

As crianças levantaram este questionamento quando perceberam que as sementinhas das frutas que haviam plantado não germinaram. Todos acreditaram que o problema vinha da qualidade da terra, então, precisamos de uma terra boa!

Nas investigações sobre o tema descobriram que as minhocas poderiam contribuir muito para a qualidade da terra e foi daí que começaram a explorar tudo sobre minhocas e sua importância no meio ambiente.

Local – Sala 01

1º ano F - As partes das plantas que comemos

1f

Comemos sementes?

Este projeto partiu de um conflito dos alunos em pensar nas sementes e grãos como alimentos para os seres humanos. Com estas dúvidas começaram um processo de investigação sobre os alimentos e perceberam que existem várias partes dos alimentos que são comestíveis: raízes, caules, flores, folhas… e que garantem a nutrição tão importante ao nosso organismo.

Local – Sala 02

2º ano A - O incrível mundo dos mamíferos

2a

O incrível mundo dos mamíferos

Curiosos em saber se todos os animais e os seres humanos poderiam ser mamíferos, os alunos do 2º A iniciaram uma investigação. Muitas dúvidas os cercaram, mas ao final chegaram a resposta e durante o percurso descobriram outras curiosidades sobre a classe dos vertebrados. Tudo isso você poderá apreciar conosco. Não percam!

Local – Sala 10

2º Ano B - Será que os bicos das aves servem como fortes dentes?

2b

Nosso projeto surgiu a partir da pergunta: “Todo animal tem dentes?”.

Iniciamos levantando ideias iniciais sobre os animais, a partir de uma arcada dentária. De qual animal ela poderia ser? Partimos para pesquisa de imagens e textos, observação, comparação e experiências práticas que pudessem nos ajudar nessa investigação.

Descobrimos que as aves não têm dentes, então a arcada não poderia ser de uma ave. Com isso mais uma pergunta surgiu: “Como será que as aves se alimentam?”.

Venha conferir de perto um pouco do que vivenciamos!

Local – Área Livre

2º ano C - Pele, Nossas Marcas, Nossas digitais

2c

Pele, Nossas Marcas, Nossas digitais

Durante nossas pesquisas desvendamos os mistérios da pele, o maior órgão do corpo humano.

Encontramos características particulares em nossa pele que servem como identificação das pessoas e de alguns animais através das papilas, que são nossas digitais. Exploramos estas descobertas por meio de algumas experiências e pesquisas, e convidamos a todos para vivenciarem estas descobertas com nossa turma!

2º ano D - Os sentidos

2d

Os sentidos.

Será que todos os animais enxergam as mesmas cores que nós?

Será que todos os animais tem o olfato melhor do que o nosso?

Os sentidos são responsáveis por nos fazer perceber o mundo ao nosso redor. E nos animais? A sobrevivência de cada um deles depende dos seus sentidos.

Vivenciar experiências sensoriais a fim de conhecer melhor o próprio corpo e conhecer mais sobre como os animais utilizam seus sentidos foram alguns dos caminhos percorridos pelos alunos.

Local – Sala 10

3º ano A - O chocolate de trás pra frente

3a

O chocolate de trás pra frente

Nosso percurso de pesquisa partiu da curiosidade dos alunos com o fruto do cacau e sua transformação em chocolate. Muitas perguntas permearam nossas aulas e a cada aprendizagem muitas outras foram surgindo. Neste processo, usamos diversas formas para entender a mudança que acontecia em cada etapa de transformação do fruto até o produto final: foram degustações, vídeos, leituras de textos, experimentos no laboratório, além de muitas conversas e trocas de experiências, todas elas com aroma e sabor de chocolate. Esperamos por vocês na Villare Científica para compartilharmos uma delícia de projeto!

3º ano A e Profª Silvia

Local – Sala 11

3º ano B - Decompor? Compor o quê? A espetacular vida das frutas

3b

Decompor?

A partir da pergunta “Por que as frutas apodrecem?”, iniciamos uma pesquisa em que os conhecimentos foram adquiridos por meio de observações, experimentos, confronto de hipóteses, verificações e registros.

Novas perguntas surgiram em todos os momentos e foram elas que marcaram nosso percurso de aprendizagens. Teremos muito orgulho em compartilhar nossas investigações na Villare Científica. Aguardamos vocês!

Local – Sala 19

3º ano C - A descoberta de Copérnico

3c

A descoberta de Copérnico.

Esse projeto de pesquisa partiu de uma dúvida das crianças quando estávamos finalizando o trabalho sobre Alimentação, mais precisamente sobre as frutas da época e as estações do ano correspondentes. A partir daí surgiu a pergunta: Por que será que, quando é inverno no Brasil, é verão em outro país? Na tentativa de encontrar a resposta, já descobrimos muitas coisas interessantes como: o movimento da Terra, a radiação solar, os instrumentos meteorológicos, a diferença entre clima e tempo…

Você é nosso convidado para conhecer mais de perto todo esse processo.

Local – Sala 16

3º ano D - Sabor x Saúde: Consciência em ação

3d

Consciência em ação.

O interesse pelos alimentos integrais partiu de uma pergunta “Por que o leite integral leva esse nome se é mais gorduroso, diferente dos alimentos integrais?”.

A partir dessa pergunta, iniciamos o nosso processo de investigação e pesquisa buscando por infinitas informações sobre esse assunto. Novas descobertas foram surgindo e nos levaram a pensar que a alimentação integral é fundamental para o nosso corpo.

Quer saber um pouco mais sobre esse processo? A gente te conta! Esperamos vocês.

Local – Refeitório

4º ano A - Como surgiu o casco da tartaruga?

4a-como-surgiu-o-casco-da-tartaruga

Como surgiu o casco da tartaruga?

O casco, como o da tartaruga, não existe em nenhum outro animal vivo. Como ele surgiu? Buscamos uma resposta para essa questão e, com isso, aprendemos um pouco mais sobre o que é ser um pesquisador. Fizemos descobertas interessantes e vamos compartilhá-las com vocês, por meio da arte e da ciência.

Venham apreciar nossa exposição e aprender sobre a origem do casco das tartarugas!

Alunos do 4º A e professora Patrícia

Local – Pátio piso inferior

4º ano B - Mistérios sobre a extinção dos dinossauros

4b-misterios-da-extincao-dos-dinossauros

Mistérios sobre a extinção dos dinossauros

Como os dinossauros foram extintos? Será que foi mesmo um meteoro que caiu na Terra que causou a extinção desses seres gigantescos?

A Extinção dos Dinossauros é um evento que intriga muito os cientistas, pois existe uma série de teorias sobre a realidade do fato, mas até o momento não se chegou a uma resposta definitiva.

Dessa forma, fizemos um estudo sobre o Tempo Geológico para conhecer o período em que os dinossauros dominaram o planeta Terra e depois estendemos nossa pesquisa investigando as diferentes teorias de extinção. Lagartas ou ETs? Temperatura global ou os gases produzidos pelos dinossauros? O que realmente aconteceu?

Ficou curioso? Quer conhecer as teorias que selecionamos e aprender um pouquinho sobre o passado da Terra?

Então, venha visitar nossa exposição!!!

Você até pode considerar algumas teorias um pouco “malucas”… Ou não!

Alunos do 4º B e professora Adriana

Local – Pátio piso inferior

4º ano C - Por que o mar é salgado?

4c-por-que-o-mar-tanto-chora

Por que o mar é salgado?

Esta pergunta surgiu após uma visita ao Instituto de Geociências da USP, onde os alunos do 4º ano C, pensando nas rochas, nos fósseis, nos minerais e em tudo o que haviam estudado e visto ficaram com esta grande dúvida. A princípio, alguns achavam que o sal do mar tinha ligação com tudo isso, outros achavam que não.

Após muitas pesquisas, registros e experimentos, o grupo chegou a algumas conclusões e você poderá saber os resultados visitando a nossa sala e, quem sabe, fazer novas descobertas!

Alunos do 4º C e professora Michelle

Local – Sala 20

4º ano D - O ar que respiro...

4d-o-ar-que-respiro

O ar que respiro…

De que forma as árvores contribuem com a qualidade do ar?

Pesquisamos sobre esse assunto e fizemos diferentes experimentos para comprovar as informações encontradas. Assim, conseguimos compreender quais são as contribuições das plantas para a manutenção da qualidade do ar que respiramos e, mais do que isso, cultivamos o desejo de conscientizar as pessoas sobre a importância das árvores.

Venham prestigiar nossa exposição!

Alunos do 4º D e professora Patrícia

Local – Sala 04

4º ano E - O doce trabalho das abelhas

4e-o-doce-trabalho-das-abelhas

O doce trabalho das abelhas

Este projeto investigou a atividade de polinização das flores pelas abelhas, levando-nos à compreensão da importância dessa ação para a produção de alimentos no mundo todo. O trabalho também ampliou  a ação do aluno enquanto pesquisador, proporcionando momentos de construção de conhecimentos sobre a vida das abelhas, sua atuação no reino animal e a discussão dos motivos que estariam levando ao desaparecimento desses insetos da natureza. Dessa forma, o projeto contribui para a formação de pessoas mais conscientes da necessidade de práticas ecológicas para a preservação da vida na Terra.

Alunos do 4º E e professora Juliana

Local – Sala 17

5º anos A e D - Lampejos do Sul

5a-e-5d-lampejos-do-sul_

Lampejos do Sul

A formação do povo brasileiro é uma história construída por muitos personagens. Diversidade é a palavra que melhor traduz a nossa formação – cores, fisionomias, tradições, hábitos e costumes que atestam a riqueza da população que ocupa todo nosso território.

E assim, os alunos do 5° ano mergulharam nas pesquisas sobre as regiões do Brasil, e nesta exposição levarão você a uma viagem para a região Sul, explicando suas características a partir de seus processos de colonização, recursos naturais, posição geográfica e atividades econômicas. Venham nos visitar e desfrutem desta incrível experiência!

Alunos do 5º A, 5º D e professoras Michelle e Vanessa

Local – Sala 18

5º anos B e C - Balaio do Sudeste

5b-e-5c-balaio-do-sudeste

Balaio do Sudeste

Para ampliar o conhecimento sobre o território brasileiro através do estudo das regiões brasileiras, os alunos do 5° ano iniciaram este trabalho estudando a nossa região, o Sudeste.

Fizeram parte do estudo identificar e entender como as ações da natureza e do homem contribuíram para as suas características, fazer leitura de mapas, conhecer as manifestações culturais aqui presentes, pesquisar e se aprofundar no conhecimento sobre as principais atividades econômicas do Sudeste.

Mais do que ter de memória seus estados, siglas e capitais, os alunos se apropriaram dos aspectos culturais e econômicos da nossa região.

Alunos do 5º B, 5º C e professora Talita

Local – Sala 09

Artes - Oficina de confecção de estrelas

artes
Ateliê de artes

Oficina de confecção de estrelas

Inspirados pela metáfora de navegação, identificamos a estrela como símbolo que guia nossos caminhos. Cada criança confeccionou uma estrela e agora convidamos a todos para participar da construção de nossa instalação artística!

Local – Ateliê
Horários das Oficinas: 9h15, 10h e 10h40

Design e Tecnologia

banner

Design e Tecnologia

Em Design e Tecnologia os alunos experimentam e se desenvolvem na área da ciência e tecnologia, aprendendo a explorar conceitos, investigar e solucionar problemas.

Esportes - Descobrindo Aptidões

esportes

“Descobrindo Aptidões”

Conhecer e saber qual o limite de nossa flexibilidade, saltar e comparar novos saltos, testar nossa força e cronometrar nossa velocidade!  É possível mensurar os limites de nosso corpo?

Com as Olimpíadas e paralimpíadas acontecendo neste ano, nossos alunos puderam conhecer e experimentar novas modalidades esportivas, como o atletismo, o badminton, entre outros. Puderam experimentar novas possibilidades e limites de movimentos e testar suas capacidades.

Na Villare Científica, será possível conhecer na prática seus resultados.

Local – Quadra Fundamental I

Inglês - Storytelling

foto-para-site-villare-cientifica-copy

Storytelling – We all have stories to tell.

“You can find magic wherever you look. Sit back and relax. All you need is a book.”

                                                                           Dr. Seuss

Recontar histórias nos possibilita reconstruir a narrativa da nossa própria experiência, cultura e sentidos. Assim, como proposta do Fundamental 1 na Escola Villare, o incentivo à leitura em Língua Inglesa surge em diferentes momentos ao longo das aulas.

Durante o ano de 2016, celebramos a décima edição da Villare English Week, cujo tema é “Storytelling: we all have stories to tell”. Para compartilharmos nossos percursos, convidamos a todos a visitar a sala de leitura para apreciar a nossa programação de narração de histórias e os projetos desenvolvidos pelos nossos alunos.

Local – Sala de Leitura

Integral - Árvores Frutíferas

villare-cientifica-5

Cultivando o contato com a natureza: como o cultivo de mudas nos ensina sobre as plantas, os alimentos e o respeito aos seres vivos.

A oficina teve inicio com o seguinte questionamento: “O que é uma muda?”. Eles responderam rapidamente que eram árvores. Mas então como surgem as árvores? “De sementes!” Eles disseram. E as sementes, da onde vem? “Das frutas que comemos!”. Mas pensando nas partes das árvores, o que comemos de vegetal são apenas as frutas? E as perguntas não pararam por aí.

O que parecia uma questão simples levantou vários questionamentos interessantes que foram investigados ao longo das oficinas em meio á muita mão na massa, ou melhor, na terra.

As crianças escolheram o que gostariam de plantar e investigaram a forma de plantio e cuidado com as mudas. A cada semana cuidaram e acompanharam o desenvolvimento delas, investigando o motivo de terem ou não germinado e em seguida plantaram novas mudas.

Além do que gostariam de plantar, investigamos alimentos consumidos aqui na escola que poderiam ser reaproveitados, como os tomates que sobraram da salada do almoço e já renderam mudinhas de tomateiro, também as sementes das frutas que eles mesmos comeram no lanche, como as sementes de pera que também já formaram belas mudas de pereira.

As crianças questionaram quando é que nossas mudas produziriam frutos para comerem, quando a respostas foi que demoraria bastante, eles lamentaram.

Então em um dos encontros a tarefa foi saborear alguns tipos de frutos, não apenas para ser gostoso e divertido comer e indicar frutas para os colegas, mas também para refletir que para aquele momento acontecer, foi necessário alguém plantando muito tempo antes como eles fazem hoje, algo que os fez pensar o quão trabalhoso é para eles poderem consumir seus alimentos e por isso, todo cuidado contra o desperdício é pouco. Além de se deliciar, eles retiraram e plantaram as sementes das frutas que comeram.

A exploração não ficou só no plantio. Representações artísticas também foram utilizadas para levantar os conhecimentos das crianças. Por exemplo, “como nascem as batatas? e as melancias? e as cebolas?” em grupos fizeram representações imaginárias para depois compará-las com imagens reais. Também discutimos de uma maneira divertida as partes das plantas e a que parte os vegetais que comemos, eles se surpreenderam em saber que muito do que comemos são caules, raízes e até flores.

Aprenderam que algumas plantas podem ser plantadas através de partes dela mesma e não somente com sementes, e que dessa forma há alimentos que podem ser sempre replantados, como o alho, a cebola e a batata que estamos cultivando.
As crianças têm se mostrado engajadas e motivadas em todo o processo, o que faz pensar que o plantio aliado a reflexão e a escuta pode nos ensinar muito sobre respeito aos seres vivos em geral.

Local – Horta

Integral - Miniaturas: Um olhar sobre uma nova perspectiva

miniaturas

Miniaturas: Um olhar sobre uma nova perspectiva.

O objetivo do Projeto Miniaturas: Um olhar sobre uma nova perspectiva é a construção de cenários em miniaturas com detalhes, para que fique o mais próximo possível de um cenário real. Esse projeto, envolveu todas as turmas do integral do período matutino do Ensino Fundamental I.

Os procedimentos contaram primeiramente com análise e a observação minuciosa das partes fundamentais para a construção das peças internas do cenário escolhido. Após isso, começamos a trabalhar a construção do ambiente com a valorização de todos os itens e por último, todos juntos decidimos como ficaria a finalização.

A segunda parte do projeto corresponde as fotografias. Com a utilização da máquina fotográfica, foi possível que os alunos fotografassem os cenários de diversos ângulos, objetivando retratar um contexto que ao ser observado, parecesse em tamanho real.

Local – Corredor em frente à Sala 09

Integral - Oficina de Luminárias

luminarias

Oficina de Luminárias – Fagulhas que despertam a criatividade

A curiosidade é o principal elemento no processo de construção do conhecimento e é por meio dela que somos impulsionados a novos caminhos, novas visões, novos pensamentos e novas possibilidades.

A criatividade despertada nas crianças as convidou a transformar o ambiente e os materiais recicláveis em obras de arte. Desfrutando de momentos de experimentação e construção, as luminárias tomaram formas, cores e designs inusitados. As lâmpadas revelaram cores, luzes, reflexos e sombras, mas também foram além, despertando o raciocínio lógico, a observação e a solução de problemas.

Dessa forma, os materiais produzidos tornaram-se objetos únicos, forjados em um processo de aprendizado de experimentação de ideias.

Como diz Rubem Alves “a curiosidade é uma coceira nas ideias”, e foi essa coceira que a oficina de luminárias despertou nas crianças.

Local – Sala 12

Jogos de Estratégia - Uma estratégia para a educação

katia

Jogos – Uma estratégia para a educação

Os jogos de tabuleiro têm considerável influência na construção da moralidade infantil e  contribuem no aprendizado devido a situações proporcionadas pelos jogos tanto no que diz respeito às regras quanto nos conflitos morais que acabam surgindo.

Com os jogos de estratégia o aluno se organiza nos aspectos que o jogo propõe, se envolve e constrói as estruturas necessárias para o seu desenvolvimento moral e afetivo e o comportamento moral está basicamente sob o controle da vontade ou da escala permanente de valores.

Profª Katia Mendes da Silva Tavares

Local – Jogoteca

Filosofia

filosofia_-bruno-doc-copy

Filosofia

O fio condutor dos trabalhos apresentados nesta sala é o diálogo entre mito, filosofia e ciência. Discutiremos perguntas fundamentais, como “A ciência melhora o mundo?” e “A ciência possibilita a felicidade?”

Local: Sala 06

Energia e o potencial de transformação

jana-lab-copy

Energia e o potencial de transformação

Quando nos referimos ao termo “energia” muitas ideias podem vir à nossa cabeça: a lâmpada que se acende, a energia do Sol que nos aquece, os aparelhos eletroeletrônicos ligados e até mesmo a nossa alimentação.

A história da humanidade se confunde com a própria história da energia, uma vez que a primeira forma de energia utilizada pelo homem foi a do seu próprio corpo. Ao longo do tempo, o homem aprendeu a utilizar a energia dos animais na agricultura e desenvolveu máquinas utilizando o petróleo e as diversas formas de energia, como a elétrica, a solar, a eólica e a hidráulica.

Local: Laboratório de Ciências

Expedição Villare – árvores do Espaço Verde Chico Mendes

foto-expedicao-villare-copy

Expedição Villare – árvores do Espaço Verde Chico Mendes

 A partir de uma metodologia de projetos baseada na solução de problemas, os alunos do 5º ano foram desafiados a investigar, analisar e documentar informações sobre árvores do Espaço Verde Chico Mendes. A exposição é uma parceria da Escola Villare com a Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul e reúne registros botânicos, fotografias, herbário, infográficos e outros materiais produzidos durante a pesquisa.

 Local: Espaço Verde Chico Mendes – Av. Fernando Símonsen, 566 – Cerâmica, São Caetano do Sul