Recentemente, um comunicado divulgado pelo Liceu Jardim, escola de Santo André, endereçado aos pais, alunos e colaboradores daquela escola, continha inverdades sobre a Escola Villare. Dado o fato de que tal comunicado foi veiculado nas redes sociais, extrapolando os limites de uma comunicação interna, podendo ferir a seriedade e a credibilidade de nossa instituição, a respeito do conteúdo deste documento nos manifestamos.

Com o intuito de sermos didáticos, organizamos nosso esclarecimento por meio de itens.

  • O comunicado referia-se ao ranking do ENEM 2014 e nele se afirmava que “alguns colégios renomados utilizam-se de um artifício questionável para alcançar uma posição elevada no ranking: subdividem-se em estruturas menores, compostas por pouquíssimos alunos de desempenho muito acima da média, ou seja, por pequenos gênios”. Avança dizendo que, “desconsideradas tais ‘miniescolas’ o Liceu Jardim ocuparia a liderança no ranking do ABC”. Tal informação leva o leitor a concluir que a Escola Villare se utiliza deste tipo de artifício e, portanto, sua liderança no ranking do ENEM do ABC deve ser desconsiderada.

Esclarecemos que a Escola Villare nunca se utilizou de “artifício questionável” em quaisquer das edições do ENEM de que participou. Todos os alunos do Ensino Médio estão matriculados em uma única instituição: VILLARE COLÉGIO. Não existe, portanto, uma “miniescola” dentro da Villare. Todos os alunos matriculados no 3º ano do Ensino Médio de 2014 prestaram o exame. Além disso, não realizamos exame de seleção para captar os melhores alunos de outras escolas e tampouco aceitamos transferências de alunos de excelente desempenho para o 3º ano do Ensino Médio com o intuito de melhorar resultados. Assim, constata-se que nosso resultado é legítimo e isento de qualquer tipo de manobra. É fruto do trabalho com todos e para todos.

  • O comunicado apresenta uma tabela em que o nome da Escola Villare é inserido junto a um dado inverídico a respeito de seu número total de alunos, o que direciona a interpretação do leitor (1600 alunos no total e apenas 23 prestaram o ENEM). Por qual motivo? Seria este um indicativo de que a Escola Villare teria criado uma turma selecionada para prestar o ENEM?

Não! A Escola Villare não possui 1600 alunos como divulgado no comunicado! Em 2014, havia 1189 alunos matriculados e, deste total, 107 no Ensino Médio, número bem inferior ao informado pela escola de Santo André com o claro objetivo de confundir o leitor. Estes dados podem ser confirmados no site do INEP/MEC (www.dataescolabrasil.inep.gov.br).

Corrigido o dado manipulado, vale esclarecer por qual razão a Escola Villare contava com 23 alunos matriculados no 3º ano do Ensino Médio. A Educação Infantil, segmento mais antigo da escola, funciona há 25 anos. O Ensino Fundamental, inserido posteriormente, há 12 anos. Já o Ensino Médio formou sua terceira turma no ano passado. Dessa forma, não é de causar estranhamento que tivesse 23 alunos se formando no Ensino Médio em 2014, na sua terceira turma. E todos eles prestaram o ENEM, sem qualquer seleção.

  • O comunicado cita uma matéria do jornal “O estado de São Paulo” sobre as escolas que se subdividem para obter melhores resultados, mas omite um dado bastante importante: o de que muitos alunos, nesse tipo de escola, são captados como bolsistas para o Ensino Médio com o objetivo de elevar a média. Geralmente essas iniciativas são divulgadas como projeto social ou plano de meritocracia. Afirma o jornalista: “Não pagam, ou pagam muito menos do que os outros, não necessariamente pelo mérito de acertar mais questões, ou por necessidade socioeconômica, mas pelo simples motivo de que são ‘usados’ para os interesses financeiros destas instituições”. E conclui: “Algum interesse pedagógico? Não, nenhum.”

Repudiamos, com veemência, a atitude de macular os frutos do estudo de nossos alunos e do ensino de nossos professores. Repudiamos a injusta tentativa de substituir os resultados do trabalho pela imerecida ideia da trapaça. Nenhum pai, nenhuma mãe, nenhum ex-aluno, nenhum aluno e nenhum professor merecem ter o prazer do êxito diminuído por inverdade.

Hoje, nos orgulhamos em ocupar a liderança do ranking do ENEM entre as escolas do ABC. Se um dia for necessário manipular dados para figurar como a primeira de um ranking, rompendo com os limites da verdade, da ética e de valores morais, teremos muita honra em dar passagem a qualquer outra instituição!

Equipe de Coordenação Pedagógica, Orientação Educacional e Direção Geral

11/09/15

XXX

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *