A VI mostra de teatro da escola Villare é motivo de orgulho por tanta criação sensível e de alto teor reflexivo.

Quando damos a oportunidade de crianças e adolescentes expressarem-se por meio da linguagem do teatro o resultado é um árduo trabalho coletivo que passa pelo viés do querer. Os alunos-atores são protagonistas do seu percurso de aprendizagem. Eles escolhem o tema, pesquisam, expressam suas opiniões, aprendem a trabalhar coletivamente. Isso propicia o ouvir o outro e a expor suas ideias com clareza, até chagarem no momento de criação do roteiro de encenação, que nada mais é do que dar espaço às vozes daquele coletivo.

Assim, a imaginação vem à cena, carregada de lógicas ilógicas, que perpassa pela brincadeira e o jogo. Chega ao enfrentamento do medo, mergulha em um clássico literário nordestino, escorrega nos contos tradicionais, ativa a memória  e conclui que acostumar-se não é a melhor maneira de viver.

O processo é intenso, a plateia vê apenas uma parcela da criação. Após quase um ano de experimentos, eles ganham a oportunidade de mostrar o resultado para um público externo à sala de aula. Um novo aprender fazendo é instaurado. Risos, lágrimas, suspense e inquietações que mexem além do palco são propiciados por meio de pequenos encantamentos poéticos que os alunos-atores promovem aos que os assistem.

A esses meninos e meninas criativos e sensíveis,  nossos parabéns!

 Elaine Ferreira

Professora

[nggallery id=2766 images=31]

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *