Brincar é uma experiência de cultura importante não apenas nos primeiros anos da infância, mas durante todo o percurso de vida de qualquer ser humano, portanto, também deve ser garantida em todos os anos do ensino fundamental.

É preciso deixar que as crianças brinquem e aprender com elas a rir, a inverter a ordem, a representar, a imitar, a sonhar e a imaginar…

Um pouquinho da história: Acredita-se que o “pé de lata” tenha surgido na Roma antiga, como artifício para atravessar terrenos alagados. O sujeito subia em vasilhas e amarrava-as a cordas para poder manejá-las com as mãos. Assim, mantinha uma distância segura do lodo. O resultado devia ser engraçado, pois já na Idade Média o pé de lata foi adaptado para apresentações circenses, encontrando sua atual vocação: divertir.

Uma experiência vivida pelo 1º ano B…

Com “pés de lata”, os alunos envolveram-se numa atividade bastante significativa.  Momento de colaborar, confiar, escutar, ajudar, criar, incentivar e acreditar no colega.

Com apenas quatro pares, os alunos se revezaram para brincar.

Conflitos? Quase nenhum. Apenas negociações entre os pequenos e o mais importante, a solidariedade.

O equilíbrio e a coordenação motora certamente foram explorados, porém, fiquei encantada com a preocupação e o cuidado que tiveram, segurando a lata para o amigo subir, o apoiando até se equilibrar, dando dicas, incentivando e, claro, se divertindo com as quedas.

Finalizamos a brincadeira com gostinho de quero mais…

“Ah, já acabou?”

“Podemos brincar amanhã outra vez.”

“Preciso treinar mais.”

Professora Adriana Poian[nggallery id=952]

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *