A família é a primeira instituição da qual a criança participa. É na família que a criança inicia seu aprendizado de convivência e sociedade. A escola surge em segundo lugar, como a instituição que muitas vezes complementará o papel da família.
Juntas, família e escola compõem espaços agradáveis para convivência e aprendizagem e trabalham cada uma em seu espaço, para que filhos e alunos construam e atuem numa sociedade mais justa e humanizada.
Para gerar uma boa relação entre a escola e a família, ambas devem se planejar, estabelecer compromissos e acordos para que as crianças tenham, mais do que uma educação de qualidade, referenciais importantes de valores e de visão de mundo.
Quando os pais se interessam pela vida escolar de seus filhos, as crianças têm uma maior motivação e constroem atitudes positivas em relação à aprendizagem dos conhecimentos e valores. Deste modo, nem a escola perde seu foco e nem a família sua função. As duas instituições precisam estar na mesma sintonia. Ambas, devem procurar seguir os mesmos princípios e critérios em relação aos objetivos que desejam atingir.
Tal parceria não deve funcionar como troca de favores, e sim como cooperação: suprir afetos, permitir escolhas e desejos, para que a criança se desenvolva integralmente. Respeitadas as especificidades da família e da escola, as duas instituições tornam a parceria bem mais produtiva.
É impossível colocar à parte escola, família e sociedade, pois, se o indivíduo é aluno, filho e cidadão, ao mesmo tempo, a tarefa de ensinar não compete apenas à escola. O aluno aprende também através da família, dos amigos, das pessoas que ele considera significativas, dos meios de comunicação, das situações do dia-a-dia.
Essa relação de envolvimento deve ser permanente e, acima de tudo, construtiva, para que a criança e o jovem possam se sentir amparados e acolhidos. A parceria de propósitos, das duas instituições, Família e Escola, pode e muito na superação de conflitos e dificuldades que muitas vezes angustiam professores, pais e até mesmo alunos.
Concluímos então, que as instituições mais significativas da vida de uma criança têm como principal objetivo formar e educar. O resultado desse trabalho será um sucesso se pais e educadores tornarem-se fiéis companheiros nessa nobre caminhada da formação educacional do ser humano.

Publicado por Alini Revoltini

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *