A Escola Villare, de Educação Infantil, recebeu, no dia 10 de abril, o educador Paulo Fochi, autor do livro: “Afinal, o que os bebês fazem no berçário?”.

Especialista em Educação Infantil ele falou sobre o tema – “Pensando na estruturação e organização do tempo na Escola de Educação Infantil”.

A comunicação, a autonomia e o saber fazer, em um contexto de vida coletiva, favorecem as competências das crianças, e sob esse olhar o autor propôs o estudo e a reflexão do tema.
[nggallery id=4752 images=5]

Os educadores colocaram suas vivências e se inspiraram. Foram diálogos e trocas de experiências bem produtivas, que acrescentaram possibilidades e confirmações do trabalho que a Villare já realiza.

x (1280x853)

Com o intuito de ampliar conhecimentos pedagógicos, em fevereiro, a Equipe, da Educação Infantil e Ensino Fundamental I, participou de um curso com Gandhy Piorski sobre “A criança, a natureza e o brincar”.

Gandhy realizou vivências com crianças de 25 comunidades do Ceará para desvendar as relações com a terra, a água, o fogo, o ar e os brinquedos. Nessa proposta ele explorou a imaginação do brincar e a sua intimidade com os quatro elementos.

Durante o curso, os educadores colocaram suas experiências sobre o assunto e mergulharam no universo da infância.

Foi um encontro cheio de olhares, inspirações e muita vontade de fazer a diferença na educação das crianças.
[nggallery id=4604 images=5]

“Forças, desejos e vontades no brincar são sonhos, provêm do mundo imaginário, uma região do nosso ser formuladora de verdades muito íntimas, empáticas ao conhecimento, à memoria e à afetividade.” (Gandhy Piorski)

IMG_6430 (1280x805)

A Escola Villare recebeu as educadoras Alejandra Dubovik e Alejandra Cippitelli, da Escola Jardín Fabulinus, (Argentina), para a formação pedagógica: “Como nasce um projeto”.

A participação da equipe, nessa formação, certamente fortaleceu práticas já vivenciadas e direcionou olhares para novas possibilidades.
[nggallery id=4576 images=5]

A experiência é o que dá sentido à Educação, é o que transforma o que já é sabido, é o que nos toca… Daí a importância da valorização do repertório das crianças, pois são dotadas de cultura, emoção e criatividade.

Essa foi a reflexão abordada neste encontro. Essa é a prática do dia a dia na Escola Villare!

IMG_3682 (1280x836)

O III Simpósio de Educação Infantil aconteceu no dia 03 de Dezembro.

Para esse momento os professores selecionaram práticas realizadas com seus grupos, e compartilharam com os educadores da Escola. Essa seleção envolveu muita pesquisa e estudos, que revelou um aprofundamento no tema escolhido.

As apresentações retrataram as vivências dos percursos, as experiências trocadas e muita dedicação.
[nggallery id=4503 images=20]

Foi uma manhã de muita aprendizagem!

img_9988-1024x683

A cultura de massa está presente em todas as nossas relações cotidianas, não excluindo a música, a dança e a educação, por isso os professores de musica organizaram um momento buscando ampliar o repertório lúdico musical entre os colaboradores da Educação Infantil.

As canções e brincadeiras apresentadas nesse encontro acrescentaram novas possibilidades aos educadores e às crianças. Coco, baião, xaxado, carimbó, catira, jongo e forró foram os folguedos vivenciados. O encontro de brincadeiras com músicas e manifestações regionais brasileiras trouxe este repertório para a rotina da escola.

Os educadores vivenciaram este momento com muito entusiasmo!
[nggallery id=3948 images=14]

IMG_0663

No sábado, dia 16 de abril, os colaboradores da Escola Villare da Educação Infantil ao Ensino Médio participaram de uma palestra sobre a Lei 13.185 – Lei Antibullying. Durante este encontro, a palestrante, Dra. Alessandra Borelli, advogada especializada em Direito Digital, fez orientações importantes à equipe sobre medidas de prevenção e combate e explorou, ainda, uma forma já bastante disseminada de bullying – o cyberbullying – tratando de suas especificidades e desdobramentos.

Foi uma manhã muito produtiva, rica em informações para todos os participantes. Conhecer a lei e seus impactos e refletir sobre o bullying e o cyberbullying fortaleceu o papel da escola que, em parceria com as famílias, deve promover a convivência saudável e ética e combater qualquer forma de agressão.

[nggallery id=3422 images=4]

Leila Monteiro

Nos dias, 23/05 e 13/06, a Escola Villare realizou ações de formação com a Educadora Leila Monteiro.

Com foco nas discussões coletivas e análise de propostas, na área de arte, participaram desse encontro as educadoras do Berçário ao Grupo Verde.

As discussões em torno do tema reiteraram o propósito do trabalho com Arte, prática constante na Escola Villare, e o espaço para formação se completou com os debates e o compartilhamento de experiências entre as educadoras.

 Foram encontros repletos de diálogos!

 

 

[nggallery id=2153 images=10]

 

 

No dia 28/03, sábado, realizamos uma formação pedagógica – “Espaços Habitados”.

Recebemos cerca de 80 educadores, de várias escolas de São Paulo, acompanhados pela “Diálogos – Viagens Pedagógicas”.
[nggallery id=1688 images=5]

 

Os ambientes da Escola foram preparados com uma variedade de materiais que instigam as crianças e provocam uma aprendizagem significativa, baseada na troca de experiências.

Os educadores trocaram experiências sobre o assunto, e conheceram todos os ambientes e propostas, apresentadas pela direção, coordenação e professores.
[nggallery id=1689 images=20]

 

Foi uma manhã cheia de olhares, inspirações e muita vontade de fazer a diferença na Educação das crianças.

Equipe Villare e Diálogos

 

“Os espaços são fontes de oportunidades… são coisas objetivas, dimensões, luz, cor, mas também são vivências e emoções.” (Miguel Zabalza)

CD ESPAÇOS HABITADOS VOLUME 2

No sábado (15/03) a Equipe Pedagógica da Escola Villare, Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental encontraram-se para uma manhã de estudos.

O tema foi “Modalidades Artísticas”, enfatizando a Modelagem com o uso de argila e arames, materiais que fazem parte da rotina de nossos alunos.
Contamos com a presença Leila Monteiro, especialista em Arte Educação, que nos provocou e nos fez refletir no uso de técnicas específicas para esses materiais.

Tivemos contato com obras de renomados artistas que trabalham com essa modalidade, ampliando nosso repertório a cerca dos conhecimentos da Arte.

Nossa Equipe está em constante aperfeiçoamento, dedicando-se ao conhecimento, trocas de experiências, promovendo ações didáticas que favorecem novas possibilidades.

 

A modelagem com argila é uma das propostas da escultura e modelar é um procedimento referente a essa produção tridimensional. Dessa maneira, o foco do trabalho inicial, com as crianças da Educação Infantil é a aprendizagem de procedimentos de modelar, para que gradativamente as possam se apropriar desses saberes e sejam cada vez mais capazes de produzir esculturas em argila, com uma quantidade maior de massa, planejando o que desejam modelar, criando formas mais complexas e utilizando as ferramentas de maneira adequada.

Leila Monteiro

[nggallery id=775]

“O que aconteceria com a humanidade se as perguntas deixassem de existir?”
Nossa equipe de coordenação e direção foi convocada a pensar sobre as perguntas que impulsionam as aprendizagens em um encontro com a especialista em educação e consultora Cleide do Amaral Terzi.

Neste encontro, ocorrido no dia 14 de março, nossa equipe pode reconhecer nas palavras de Cleide importantes elementos que estruturam nossas ações na escola e se articulam com a vida.

Fomos convocados a pensar na forma com que as aprendizagens são promovidas na escola à luz da história da humanidade.

Foi um encontro muito marcante para todos nós, pois receber Cleide Terzi em nossa escola e ouvir suas palavras repletas de filosofia foi um presente inesquecível. Certamente seus ensinamentos se farão presentes em nosso cotidiano.

[nggallery id=773]

Nas palavras de Cleide:
“Aprender é conviver com as incompletudes e buscar certezas temporárias. Pensar é inventar perguntas e isto é o que nos faz humanos.”

DSC06119