Mostra Cultural Fundamental II e Médio 2019

No dia 19.10.2019, nossos alunos protagonizaram a Mostra Cultural 2019: Cenários de Aprendizagem.

Tratou-se de um cuidadoso trabalho de apresentação pública dos projetos desenvolvidos ao longo do ano, organizados por nossa equipe docente, tanto no Currículo Nacional quanto na Educação Bilíngue.

Por fim, o envolvimento de nossos professores e de nossos alunos, a presença de nossa comunidade escolar, bem como a relevância social e acadêmica dos saberes construídos merecem destaque especial.

Museu da Imigração – 9º Ano

Como parte de um trabalho interdisciplinar, nossos alunos e alunas do nono ano tiveram a oportunidade de visitar o Museu da Imigração do estado de São Paulo. A proposta de conhecer esse importante patrimônio paulistano partiu de um projeto que tem como tema a “felicidade”. Durante as aulas, foram discutidas diferentes problemáticas e definições para o tema e, a partir daí, surgiu a intenção de apresentar o produto dessas reflexões por meio de um museu. Na disciplina de Produção de Texto, nossos estudantes aprofundaram o conceito de museu e passaram a refletir sobre seus usos e significados na contemporaneidade. Junto a isso, vinha sendo desenvolvido uma sensibilização sobre o motivo que leva pessoas a se deslocarem pelo mundo, o que muitas vezes está vinculado à busca pela felicidade, tendo como exemplo a instalação artística “UNPACKED: Refugee Baggage” (algo como Descompactado: bagagem de refugiados), em que as malas com reproduções das antigas casas desses refugiados são acompanhadas das narrativas de suas histórias para sensibilizar o visitante. A visita ao Museu da Imigração permitiu que os alunos aprofundassem a reflexão sobre esses temas.

Construído no século XIX para servir de hospedaria temporária aos imigrantes que chegavam ao estado, o Museu da Imigração promove o debate sobre a questão migratória ao conectar passado e presente e ao representar essa interseção em seus espaços. A visita ao museu, permitiu que nossos alunos tomassem contato com uma nova concepção de projeto museológico e com novos conceitos de interação artística. 

No piso superior, uma obra de arte chamou a atenção de nossos alunos. Portas brancas abertas, algumas fechadas. Trancas, umas mais altas, outras mais baixas. Essas eram as partes que compunham a instalação “Chegar é nunca chegar”, de Nicolás Llano Linares. A interatividade e a abertura para interpretação sobre a obra despertaram o interesse e abriram espaço para que nossos alunos refletissem sobre diferentes formas de promover a interação do público com objetos e obras expostos em um museu.

A questão migratória emergiu em nossas discussões durante a visita ao espaço, pudemos questionar os motivos, o sentido e as dificuldades do migrar. Na exposição permanente, a parede com sobrenomes entalhados na madeira produziu uma identificação e inspirou ainda mais nossos estudantes na tarefa que tinham pela frente, a de construir uma representação artística para o conceito de felicidade.


Campeonato Interclasses

No dia 01/06, os alunos dos 6º e 7º anos concluíram o Projeto Interclasses, desenvolvido nas aulas de Educação Física e com supervisão do Professor Vitor Almicce e da equipe esportiva da Villare. E para esse evento, os alunos escolheram atividades colaborativas, que oportunizaram a participação de todos.

O objetivo dos jogos cooperativos é a colaboração com o outro e, nesse tipo de jogo, normalmente não há exclusão de quem perdeu ou errou, pois o objetivo é a união da equipe para atingir um objetivo. As regras também se aplicam aos jogos cooperativos e a principal delas é que devemos sempre considerar o outro, a compartilhar conquistas e ajudar nas dificuldades.

E foi exatamente o que vivenciamos: uma manhã descontraída, cheia de energia e cooperação, afinal, os jogos possibilitaram a integração entre as equipes e fortaleceram a confiança entre seus pares.

Villaremaker – Oficinas

Nos últimos anos, a cultura do “Faça você mesmo” — Do-It-Yourself ou apenas DIY — expandiu-se pelo mundo. O movimento “maker” é uma extensão dessa cultura em que os fazedores inventam, consertam, modificam e fabricam os mais diversos objetos.

Esse movimento defende que todos podem ser um fazedor, colocando as mais diversas ideias em prática, em um exercício de autonomia e de empoderamento. Esses ideais têm influenciado consistentes práticas pedagógicas, principalmente no exterior.

Inspirado nesse contexto, o VILLAREMAKER é um laboratório criativo em que realizamos oficinas especiais e utilizamos o aprendizado na prática. Há atividades interdisciplinares, planejadas pela equipe e integradas às disciplinas no horário regular de aulas. Há, também, oficinas para projetos extracurriculares, oferecidas no período da tarde.

O laboratório conta com estrutura para viabilizar a aprendizagem de programação, modelagem 3D, robótica, mecânica, eletrônica, projetos com Arduino, linguagem C++. Possui equipamentos das mais diversas ordens, desde impressora 3D, cortadora a laser e notebooks até instrumentos para marcenaria.

Em termos educacionais, trata-se da inserção de novas aprendizagens, ampliando as relações estabelecidas entre os conteúdos e a prática, bem como incrementando a autonomia e a capacidade de resolver problemas. É a Escola Villare antenada na tecnologia e no desenvolvimento de pessoas!

Projeto Arquitetando 7º ano

A turma do 7° ano de 2016 desenvolveu um projeto no formato PBL, intitulado Projeto Arquitetando. A partir da pergunta inicial “Como aplicar nossos conhecimentos na melhoria de espaços físicos da comunidade na qual nossa escola está inserida?” os alunos realizaram pesquisas no ABC e tomaram a decisão de intervir arquitetonicamente em três instituições beneficentes já existentes. Uma das classes elegeu a Mei Mei Educação e Assistência para criar uma parede de azulejos que serviria de mural de desenho para os alunos da instituição. Após uma visita para medição do espaço e aplicação de um questionário que forneceria dados mais completos da instituição, os alunos decidiram quais materiais seriam necessários e fizeram um orçamento do custo total da obra. A finalização da obra em 2017 possibilitou a conclusão da última etapa idealizada por nossos alunos: uma vivência entre os alunos da Villare e os alunos da Mei Mei por meio de atividades de pintura na parede de azulejos construída. Nesse dia foram entregues doações de roupas e brinquedos e realizadas atividades de pintura.

Professoras Vivian e Zaine
Responsáveis pelo Projeto Arquitetando

 

 

 

 

Estudo do Meio – Brotas

Do Rio Tietê à Via Láctea, esse foi o roteiro do Estudo do Meio do 6º ano. Começamos pelo Rio Tietê, em Barra Bonita, onde desvendaram o funcionamento da eclusa e se surpreenderam com a qualidade do rio que, na região em que moramos, está associado à degradação. Depois, a formação do planeta terra, as sucessivas eras geológicas e o processo de formação do relevo receberam a curiosidade de olhares atentos, com fome de aprender. Por fim, a observação da Lua, de Saturno, de constelações e da Via Láctea nos permitiu vislumbrar a complexidade e a imensidão do universo.

No mundo interior, cada criança lidava com os desafios de dormir longe de casa e de passar alguns dias longe dos pais. Companheirismo, confiança e apoio foram qualidades vivenciadas. Neste contexto, fortaleciam uns aos outros nas atividades de lazer, no parque, nas piscinas, no futebol de sabão, no futebol de areia, na balada!

Para muitas crianças, esta viagem foi um marco de um novo tempo que se esboça, em que já constroem seus próprios relógios (do Sol) e avançam nos cuidados de si, com apoio não familiar.  Crescimento acadêmico aliado ao crescimento pessoal!

 

Paranapiacaba, lugar em que se avista um mar de histórias

Paranapicaba é uma vila que testemunha os esforços de ligação do inteiro paulista ao litoral e, por conseguinte, do enfrentamento dos desafios impostos pela Serra do Mar. Barreira de difícil transposição, a serra significava grave empecilho às necessidades comerciais da economia cafeeira, que precisava escoar a produção até o Porto de Santos e, de lá, para consumidores estrangeiros.

Hoje, a vila integra a lista dos 100 mais importantes monumentos do mundo, criada pela Word Monuments Fund (WMF), e recebeu em junho os alunos do 9º Ano da Escola Villare. Interessados na patrimonialização do espaço e no contexto de criação dos recursos tecnológicos que permitiram a superação do relevo, os alunos foram conhecer a Arquitetura, Geografia, História e natureza do lugar. Tudo isso foi relacionado com contextos mais amplos, aprendidos anteriormente.

Encantaram-se com as pessoas, o clima e as histórias, um mar de histórias. Histórias pessoais, de gente do passado e de sujeitos do presente. Histórias da constituição de nossa sociedade. Um lugar,aparentemente, tão longe no tempo e tão perto de nossas casas! Assista como foi a nossa visita e, se puder, visite também!

Jogos Interclasses de 6º e 7º ano

Os alunos escolheram as modalidades, organizaram os times, definiram as estratégias, táticas dos jogos e substituições. E ainda decidiram as cores das camisetas. Treinaram nos intervalos e, finalmente, no dia 10 de junho, chegou o grande dia dos Jogos Interclasses de 6º e 7º ano, no espaço Poliesportivo e Cultural da Escola Villare.

Foram 198 alunos participantes das competições nas modalidades de Basquete feminino, Futebol masculino e Dodgeball misto.

As torcidas tiveram uma importância muito grande nos resultados dos jogos, sempre motivando, incentivando e divertindo seus colegas participantes.

Também prestigiaram o evento os colegas de sala e os familiares.

Parabenizamos a todos os alunos e envolvidos que tornaram este evento um sucesso! Ano que vem tem mais!

Roda de conversa com Reginaldo Prandi

Os alunos do 6º ano participaram, no último dia 25, de uma roda de conversas com Reginaldo Prandi, autor do livro Minha Querida Assombração, que foi lido e discutido no 1º trimestre.

Prandi é sociólogo e escritor, doutor em sociologia pela Universidade de São Paulo. É Professor Sênior do Departamento de Sociologia da USP e pesquisador do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Foi um dos fundadores do Instituto Datafolha, órgão de pesquisa do jornal Folha de S. Paulo. Entre outros prêmios, recebeu o Prêmio Érico Vannucci Mendes 2001, outorgado pelo CNPq, SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – e Ministério da Cultura por seu trabalho de preservação da memória cultural brasileira. Foi indicado três vezes ao prêmio Jabuti.

Recebido pelos alunos com gritos de “melhor autor”, Reginaldo contou sobre o processo de pesquisa e escrita do livro, bem como de outros trabalhos seus. Em seguida, respondeu as várias e entusiásticas perguntas de seus leitores do 6º ano. Por fim, contou causos seus, que não estão no livro.

Cerimônia de certificação de proficiência em Língua Inglesa

Cambridge MOVERS, PET, FCE e CAE

Na noite do dia 06 de abril foi realizada a cerimônia de certificação dos exames de proficiência em língua inglesa para os alunos que prestaram os exames MOVERS, PET, FCE e CAE em 2016.

 

_MG_2704 (800x533)

 

 

Alunos eufóricos, pais e familiares orgulhosos, equipe pedagógica pronta para fazer a entrega do tão esperado certificado. A alegria era contagiante. E o propósito do evento, mais do que motivador para quem prestou a primeira certificação no 5º ano: os alunos do 6º ano de 2017.

E para os “veteranos”, alunos do Ensino Médio que buscavam as mais altas certificações, foi a celebração do SUCESSO. Eles alcançaram seus objetivos!

 

De nossa parte fica o sentimento de orgulho e a certeza de que vale a pena acreditar, incentivar, preparar, acolher ou exigir, sempre fazendo com que o aluno busque mais, mesmo quando não consegue acreditar que pode.

 

_MG_2721 (800x533)

 

A nossa mensagem (you can!) prevalece. E o nosso trabalho sempre apontará para este sentido: you ALL can!

_MG_2713 (800x533)