Engenheiro Químico visita o Ensino Médio

Na primeira quarta-feira de agosto, os alunos do Ensino Médio da Villare receberam o Engenheiro Químico Luciano Passos, inspetor da OPCW, Organização para Proibição de Armas Químicas (OPAQ, em Português).

Sediada em Haia, na Holanda, o OPCW destina-se a fazer cumprir a Convenção para Proibição de Armas Químicas (CPAQ), da qual não são signatários apenas 4 países do mundo.

IMG_9605Em curta passagem pelo Brasil, Luciano dedicou duas horas de sua concorrida agenda a apresentar aos alunos conhecimentos instigantes de Química, Biologia e Geopolítica. Tais áreas estão intimamente relacionadas à sua atividade.

Ciente da possibilidade de que alguns países escondam armas químicas de seus inspetores, a OPCW também monitora a indústria química mundial. Nessas inspeções, é necessário antever possibilidades de uso de compostos comerciais na fabricação de armas químicas. “Os compostos são organizados em três listas distintas, alguns proibidos, outros monitorados. Demonstrou que até mesmo substâncias usadas em larga escala na composição de xampus, nas tintas de impressoras ou resíduos da produção de Teflon, com reações simples entre si, podem resultar em armas químicas.

Por meio de uma animação digital, foi demonstrada a ação devastadora de algumas substâncias presentes nos armamentos químicos, como o Sarim e o V.X., no sistema nervoso humano, provocando convulsões e colapso respiratório.

Além disso, os treinamentos, os riscos, tanto de contaminação quanto militares, em razão das inspeções serem realizadas, muitas vezes, em ambientes hostis e zonas de guerra, foram detalhados, culminando com o uso de uma vestimenta de campo por um dos alunos. Além da ludicidade, essa “brincadeira” revelou a complexidade do trabalho dos inspetores da OPCW.

Apesar de usadas a mais de um século em conflitos militares, a ação da OPCW reduziu o arsenal de armas químicas dos Estados que assinaram a CPAQ em 95%, estimando-se sua erradicação para os próximos 10 anos, a fim de que episódios como o ocorrido recentemente na Síria sejam apenas passado.

Por fim, bombardeado por perguntas formuladas pelos jovens presentes, o engenheiro contou sobre sua trajetória profissional, ampliando as possibilidades de escolhas pelos alunos, ao apresentar uma nova dimensão no exercício da Engenharia Química.

0 respostas

Deixe um Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *