Obra Abaporu – Grupo Azul – Prof.ª Natália

As crianças do Grupo Azul adoram o jornal infantil “Diarinho”, suas diversas reportagens, adivinhas e histórias em quadrinhos. Em um dos contatos com o jornal, a reportagem sobre Tarsila do Amaral chamou a atenção e começaram a pesquisar sobre suas obras.

Descobrimos que Abaporu é a mais famosa obra pintada a óleo, feita em 1928, para presentear o marido, o escritor Oswald de Andrade, em seu aniversário. E que as cores usadas parecem ter uma referência à cultura brasileira, pois há destaque para o verde, o amarelo e o azul, predominantes na bandeira do Brasil.

Durante a observação da obra as crianças questionaram e comentaram:

“Por que o pé dele é tão grande?” (Pedro)

“Ele está pelado?” (Lorena)

“Ele está triste olhando para a planta” (Arthur)

“Ele está no jardim tomando um sol” (Dante)

“Por que a cabeça dele é tão pequena?” (Alícia)

Para representar a obra, fizemos uma releitura com as próprias crianças no lugar do “homem sentado”.

O interesse está grande e pretendemos fazer novas releituras, aguardem.

Professora Natália

Protegido: Férias de muita diversão! – Infantil

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Encontros e reencontros – Educação Infantil

No período de adaptação as crianças são convidadas a explorarem espaços e materiais, e gradativamente ampliam possibilidades de relações.

 

Aos poucos constroem vínculos com todos que fazem parte do seu dia a dia, com o suporte das lembranças da família e objetos importantes para elas. Por isso, para as crianças menores, ter um familiar por perto nesse período é bem importante.

 

As crianças maiores ficam mais seguras e sentem-se mais confortáveis com os novos professores e amigos, construindo os vínculos de forma mais fácil e rápida, devido a autonomia que foram conquistando ano a ano.

 

Selecionamos alguns momentos que revelam o quanto essas relações já estão fortalecidas.

 

Coordenação Pedagógica

 

Ler é mais 2018 na Educação Infantil

Aconteceu em agosto, na Educação Infantil, o Projeto “Ler é mais – Rituais para ler: afetos e memórias”, que estimulou a leitura e o cuidado na preparação dos espaços que valorizam esses momentos.

Rituais para contar, para anunciar uma história diferente, para compor o espaço, para encantar as crianças e adultos!

Foi um mês cheio de rituais diferentes que deixaram os ambientes delicadamente planejados para uma viagem imaginária.

Acompanhem as ações que aconteceram e fortaleceram os momentos de leitura e marcaram momentos de integração entre crianças e funcionários da Escola.

Os últimos dias de férias continuaram a todo vapor

As férias acabaram, mas foi muito divertido! As crianças brincaram, ouviram muitas histórias, saborearam culinárias diferentes, dançaram e muito mais!
O Grupo Verde preparou um painel inspirado nas obras de Yayoi Kusama que depois foi usado como estúdio fotográfico para poses bem divertidas!

 

A sala de construções inspirou os pequenos a realizarem suas obras:

 

Na sala de luz negra brincaram e se fantasiaram com acessórios fluorescentes:

 

Uma sorveteria “de massinha”, repleta de sabores deliciosos, foi montada na Vila:

 

Jogos e brincadeiras continuaram com força total:

 

A Villare Dance não podia ficar de fora dessa temporada de diversões! As crianças curtiram os hits infantis:

 

E aqui choveu muito! Na sala da chuva as crianças inventaram novas brincadeiras:

 

E os bebês se encantaram com a beleza das flores e seu aroma:

 

Com direito a friozinho na barriga, a aventura radical Villare Roller Coaster foi inesquecível:

 

O Show de Mágicas envolveu todo o Grupo Verde! Será que as crianças desvendaram os mistérios?

 

E então, encerramos este mês pra lá de especial com  o Teatro de professores e de crianças também:

 

Férias na Villare é sinônimo de diversão!

As férias de julho começaram e nós preparamos uma programação especial para receber as crianças.

Por aqui está acontecendo muito coisa… Faça calor ou frio, a diversão é garantida: Spa Villare, cabanas para histórias, para descobrir mistérios e para relaxar, brincadeiras populares, como mãe da rua, queimada, elefante colorido, balança caixão, bambolê…

A sala de caça aos bichinhos, sala de praia, vulcão de cores, massinha caseira, brinquedos, histórias e músicas para o berçário também fizeram parte da primeira quinzena de férias.

E não podia faltar o almoço especial “Mangia che te fa benne”! Macarrão à bolonhesa, frango, salada de tomatinho cereja, suco de uva e de sobremesa uma adaptação de tiramissú e frutas picadas.

Nossos atores arrasaram! As educadoras do Grupo Amarelo prepararam uma história com luz e sombra.  No Grupo Verde apresentaram “Um lobo na prefeitura”, a apresentação das crianças ficou por conta do Grupo Azul com histórias usando fantoches criados por elas.

Brincadeiras Juninas

As brincadeiras juninas também aconteceram na Escola!

Gincanas, dança da cadeira, bola ao cesto, tomba latas, pesca na areia, pesca na água e muita música fizeram a alegria das crianças e marcaram o encerramento desse primeiro semestre.

E para recarregar as energias, as crianças compartilharam de um lanche bem gostoso com pratos típicos.

I Encontro Cultural 2018

Um lugar, muitos lugares…
“Um lugar de refletir, experimentar, escutar.
Um lugar de brincar, sonhar, compartilhar.
Um lugar que acolhe diferentes culturas e linguagens. A Escola Villare é este lugar: habitado por crianças, educadores e famílias que acreditam na potência da Educação Infantil, um organismo vivo que se renova a partir das possibilidades inesgotáveis do dia a dia e do compromisso em viver a infância.”

(Cilene Iatalesi Ferrari – Coordenadora Pedagógica)

Realizamos, no dia 26 de maio, o I Encontro Cultural de 2018. As crianças e toda equipe da escola compartilharam com as famílias as experiências e descobertas de um percurso.

Voltamos os olhares para a nossa escola… E propusemos um tempo com esse lugar de muitos lugares, habitado por crianças e adultos, que promove a construção de relações, valores, amizades e alegrias.

Transbordamos os espaços de sentimentos, afetos, brincadeiras e propostas que dialogaram com a intenção do Encontro.

Foram momentos de trocas intensas que reafirmaram o quanto é significativo o laço entre crianças, professores, escola e família.

 

O GRUPO VERDE NA BIBLIOTECA PAUL HARRIS

As crianças do Grupo Verde, do período da tarde, visitaram a sala de leitura municipal Paul Harris, mas antes fizeram observações na sala de leitura da nossa escola. Entrevistaram a Paula, que é responsável pela organização, e prepararam uma entrevista para a bibliotecária da cidade. Será que as sala de leituras são iguais? São do mesmo tamanho? O que pode ter? Quantos livros têm lá? Funciona todos os dias?

Chegando lá, as crianças foram recebidas pela coordenadora e pelas educadoras do local. Descobriram que a sala de leitura possui uma média de 39 mil títulos, que todas as pessoas podem visitá-la, fazer empréstimos de livros e doar também.

Depois de conhecerem o espaço, ouviram uma história contada por educadoras da sala de leitura e cantaram várias cantigas.

Voltaram para a escola cheios de anotações e novos conhecimentos!