Pequenos investigadores – 2º Ano A – Prof.ª Débora

Uma das forças em nosso trabalho é levantar perguntas que norteiem um caminho de investigação. “É possível saber a “idade” de alguém, se é adulto ou criança, através da observação dos dentes?

A proposta inicial foi desenhar a boca como imaginavam, neste momento minha intenção era de que levantassem hipóteses e compartilhassem o que já sabiam a respeito da dentição. Para que confrontassem as hipóteses observaram as bocas no espelho e fizeram um novo desenho, tomando como referência a observação.  Em grupos, socializaram registros e perceberam que após a observação os desenhos ganharam detalhes da forma e quantidade.

Novas perguntas surgiram: Por que os dentes caem”? “Nossa boca é igual a de nossos pais”? “Nossos avós têm a mesma quantidade de dentes que temos”? “Como os dentes ficam presos em nossa boca”? “Por que os dentes são importantes”?

Para encontrar as respostas muitos são os caminhos da investigação, a ida ao laboratório foi um deles em que as crianças analisaram modelos dentários de crianças e adultos.

A observação, comparação, análise e conclusão são procedimentos que os alunos estão aprendendo e com isso desenvolvendo uma postura “científica” na investigação do conhecimento.