Início do uso do Classroom – 5º Ano C – Prof.ª Patrícia A.

Pensando nas plataformas tecnológicas que podem beneficiar o aprendizado de nossas crianças, iniciamos o trabalho utilizando o Google Classroom, onde criaremos ambientes de estudos na internet. Inicialmente, o objetivo será a compreensão desse novo espaço de estudo: o virtual.

Durante este ano, dia após dia, as novas tecnologias entrarão na sala de aula e ocuparão, cada vez, mais um papel fundamental na mediação das aprendizagens que ocorrerão neste espaço.

Confira os primeiros momentos desta experiência.


Estudo do meio: Jardim Botânico – 3º Ano C – Prof.ª Vanessa

Dando continuidade ao estudo sobre a Mata Atlântica, os alunos fizeram uma visita ao Jardim Botânico. Um espaço que é considerado a terceira maior reserva da Mata Atlântica no estado de São Paulo. Durante a investigação, tiveram a oportunidade de buscar mais informações sobre este bioma.

Por meio de observações e contato com a natureza visualizaram plantas, diversas árvores e alguns animais, ampliando seus conhecimentos sobre esta mata, a importância da biodiversidade e a necessidade de sua conservação.

Após o estudo, os alunos socializaram o que aprenderam, fazendo assim uma relação com os textos estudados em sala de aula, leituras e experimentos.

Professora: Vanessa Francheli – 3º ano C


Te presenteio um talento… – 3º Ano A – Prof.ª Élita

Um projeto que envolve convivência, oralidade e integração.  Ao reconhecerem habilidades de si próprio e do outro, as crianças ganham a oportunidade de conhecerem melhor os colegas.  Ao apresentarem para o grupo seu talento, deixam em evidência habilidades que nem todos conhecem e também ampliam sua capacidade de falar em público.

Alguns alunos do 3º ano A já presentearam os colegas com seus talentos. Confiram como foram alguns desses momentos…


Protegido: NOSSO INSTRUMENTO HAVAIANO – Grupo Verde – Prof.ª Michelly

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

O que levaríamos na mala? – 5º Ano D – Prof.ª Talita

O Brasil é uma país miscigenado. Indígenas, africanos, europeus e asiáticos formaram o povo brasileiro e contribuíram com nossa diversidade cultural. Estudar a imigração é conhecer a história do nosso país e aproximar-se da nossa própria história, valorizando nossas múltiplas origens e entendendo as razões que fizeram pessoas de terras tão distantes migrarem para o Brasil.

A história da imigração não deve ser vista apenas como uma questão relacionada ao passado, mas também faz parte de nossos dias atuais. Refletir sobre a história é o que nos permite olhar de forma crítica para a atualidade, mas, para isto, é preciso enxergar os fatos e personagens históricos de maneira humanizada.

Desta forma, o 5º ano recebeu uma misteriosa mala na sala de aula. Ao abrirem, puderam analisar fotos e documentos antigos, objetos de valor sentimental e pertences pessoais de um possível imigrante. Levantaram hipóteses sobre o perfil do “dono da mala” e, baseado nos estudos sobre imigração, elaboraram conclusões sobre os motivos que o levaram a sair de sua terra natal.

Mas, além dos pertences da mala, o que mais um imigrante leva com ele? Saudades, lembranças, costumes, músicas, amor e esperança foram alguns dos itens levantados pelos alunos e que alimentaram nossa discussão.

Após este momento, foram convidados a pensar o que eles levariam naquela mala se fossem eles o imigrante. Muitos se emocionaram se colocando no lugar dos imigrantes e perceberam que o que levariam de mais valioso não seriam bens materiais, mas sim, sentimentais, como fotos e pertences de pessoas queridas.

E você? O que levaria em sua mala se precisasse deixar o Brasil?

Professora Talita


O que levaríamos na mala? – 5º Ano A – Prof.ª Talita

 O Brasil é uma país miscigenado. Indígenas, africanos, europeus e asiáticos formaram o povo brasileiro e contribuíram com nossa diversidade cultural. Estudar a imigração é conhecer a história do nosso país e aproximar-se da nossa própria história, valorizando nossas múltiplas origens e entendendo as razões que fizeram pessoas de terras tão distantes migrarem para o Brasil.

A história da imigração não deve ser vista apenas como uma questão relacionada ao passado, mas também faz parte de nossos dias atuais. Refletir sobre a história é o que nos permite olhar de forma crítica para a atualidade, mas, para isto, é preciso enxergar os fatos e personagens históricos de maneira humanizada.

Desta forma, o 5º ano recebeu uma misteriosa mala na sala de aula. Ao abrirem, puderam analisar fotos e documentos antigos, objetos de valor sentimental e pertences pessoais de um possível imigrante. Levantaram hipóteses sobre o perfil do “dono da mala” e, baseado nos estudos sobre imigração, elaboraram conclusões sobre os motivos que o levaram a sair de sua terra natal.

Mas, além dos pertences da mala, o que mais um imigrante leva com ele? Saudades, lembranças, costumes, músicas, amor e esperança foram alguns dos itens levantados pelos alunos e que alimentaram nossa discussão.

Após este momento, foram convidados a pensar o que eles levariam naquela mala se fossem eles o imigrante. Muitos se emocionaram se colocando no lugar dos imigrantes e perceberam que o que levariam de mais valioso não seriam bens materiais, mas sim, sentimentais, como fotos e pertences de pessoas queridas.

E você? O que levaria em sua mala se precisasse deixar o Brasil?

Professora Talita


Clube da leitura: partilha de experiências, análises críticas e reflexões – 4º Ano D – Prof.ª Nathália

Quinzenalmente temos um encontro marcado na sala de leitura para ouvir uma história e discutir a respeito dela com o propósito de promover a formação crítica literária dos alunos. Além disso, os encontros promovem uma interação social a partir dos comentários, dúvidas e impressões obtidas durante as leituras. Entre um parágrafo e outro, é possível observar o interesse dos alunos à espera do desfecho daquele conto.

As leituras são feitas pela Gláucia, uma contadora de histórias espetacular, que não só interpreta os personagens, mas dinamiza as leituras trazendo os cenários contextualizados com as histórias propostas pela professora.

Nosso objetivo é promover uma discussão sobre algo que se leu, proporcionando aos alunos ferramentas que os auxiliem em análises críticas e reflexões sobre diferentes linguagens.


Quem disse que jornal é coisa de gente grande? – 4º Ano E – Prof.ª Gisele

O trabalho com jornais, além de ampliar o universo dos alunos, ajuda a formar leitores competentes e torna as aulas mais interessantes. Essa leitura favorece a interação do aluno com a realidade social e o coloca em reflexão aos acontecimentos da atualidade.

E é justamente para atender esses objetivos que quinzenalmente realizamos a leitura do Joca, um jornal destinado às crianças trazendo notícias sobre o Brasil e o mundo, utilizando uma linguagem próxima ao universo infanto-juvenil. Os alunos manuseiam o jornal por inteiro, olham os cadernos que julgam mais interessantes, veem fotos, títulos, subtítulos e leem as reportagens, e daí selecionam notícias que julgam ser relevantes compartilhar com o grupo. Os mais variados assuntos são abordados e discutidos nas aulas e o mais legal é que cada um pode comentar o que já sabe e dar sua opinião.

Professora Gisele Viana


Te Presenteio um talento – 3º Ano B – Prof.ª Andréa

Apresentar-se em público não é uma tarefa fácil. Para as crianças do 3° ano, a  apresentação dos talentos da turma, foi feita pensando em memórias construídas no passado e reflexões das atividades individuais vividas.

A finalidade permeia algumas perguntas:

Quais habilidades eu reconheço em mim?  

Quais destas habilidades, posso preparar para uma apresentação?

Como vou interagir com o meu grupo?

Então promovemos a integração entre os alunos,  reconhecimento de habilidades e talentos em si próprio e no outro. Assim iniciamos o processo de construção do grupo.

Vejam alguns talentos já apresentados!